Biografia Docente

Os pesquisadores que fizeram parte da antiga Faculdade Nacional de Filosofia (FNFi), que posteriormente tornou-se o Instituto de Física (IF), são:

 • César Lattes: participação ativa na equipe que descobriu o méson pi. O diretor da equipe de Bristol, Cecil Frank Powell, foi laureado com Prêmio Nobel de Física em 1950 por essa descoberta. Consolidação do Laboratório de Chicaltaya, na Bolívia em 1950. Pesquisador renomado, que deu nome ao currículo Lattes, o impacto do trabalho científico de César Lattes levou à criação em 1949 do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF). Por sua relevância no cenário científico, o Senado Federal criou na FNFi uma nova cátedra: Física Nuclear, oferecida a César Lattes. Tem seis livros publicados, seis artigos científicos, e apresentou no Interamerican Seminar on Cosmic Rays, em 1970, um dos primeiros trabalhos sobre a descoberta da produção de mésons pi em aceleradores.

José Leite Lopes: articulou para a criação da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Tem publicados 58 livros, dois artigos científicos e desenvolveu sua tese sobre alta energia de espalhamento de nêutrons e prótons na Princeton University em 1945, sendo considerado um dos primeiros estudos sobre o assunto. Participou da organização do livro Quantum mechanics: a half century later: papers of a colloquium on fifty years of quantum mechanics e traduziu junto com Jayme Tiomno, duas edições do livro Física na escola secundária de 1958 e 1962.

Joaquim da Costa Ribeiro: foi o primeiro delegado do Brasil junto ao Comitê Consultivo das Nações Unidas para as Aplicações Pacíficas da Energia Nuclear. Catedrático de Física Geral e Experimental, trabalhava em colaboração com Bernardo Gross (do Instituto Nacional de Tecnologia) sobre o efeito termodielétrico (chamado Efeito Costa Ribeiro), descoberto por ele em 1944. Tem dois livros publicados, seis artigos científicos e apresentou trabalhos relevantes em eventos científicos de destaque no cenário científico, tais como: Metrologia: métodos ópticos nas medidas de comprimento de alta precisão (Conferência realizada no Instituto Nacional de Tecnologia em 13 de agosto de 1936), e Novas pesquisas tecnológicas em física (simpósio organizado pela Academia Brasileira de Ciências e o Centro de Cooperação Científica para América Latina (UNESCO) e o Conselho Nacional de Pesquisas do Brasil em 1952). Ressalta-se que a Biblioteca da Universidade de Campinas (Unicamp) absorveu todo o acervo pessoal do pesquisador Joaquim da Costa Ribeiro e, por isso, também será utilizada como fonte de pesquisa.

Plínio Sussekind Rocha: participou da fundação do clube de cinema Chaplin-Club em 13 de janeiro de 1928. Incentivou a restauração do filme Limite (1931) de Mário Peixoto. A restauração iniciou-se em 1958 e foi concluída em 1971. Renomado pesquisador, deu nome a Biblioteca do IF e foi decano do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN) da UFRJ. Tem dois livros publicados, e sua tese “A Mecânica de d’Alembert. Rio de Janeiro: UFRJ, 1962″ está digitalizada e encontra-se disponível. Participou da organização e tradução dos livros: Filosofia da ciência natural, 1981 e A Ciência do século XX, 1971.

Jayme Tiomno: destaque na pesquisa de captura e desintegração de mésons e teoria de campos. Ao lado de César Lattes, José Leite Lopes, Joaquim da Costa Ribeiro e outros pesquisadores, criou o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF). O CBPF organiza, desde 2010, o evento Jayme Tiomno School of Cosmology. Tem 20 livros publicados, 37 artigos científicos, e sua tese sobre contribuições à física das partículas elementares, 1966, contribuiu, significativamente, para as pesquisas desenvolvidas na época. Participou da organização do livro: Guide to literature of elementary particle physics, including cosmic rays, 1949.

 Prédio que abrigou a Faculdade Nacional de Filosofia entre 1942 e 1967, situado no Centro do Rio de Janeiro.

Comments are closed.